Confira 4 maneiras de reduzir a inadimplência no condomínio!

Na rotina do síndico, ele precisa lidar com diversos assuntos e geralmente surgem algumas dificuldades, como a inadimplência no condomínio. Quando os condôminos não pagam a taxa condominial em dia, isso pode comprometer todos os compromissos financeiros da sua gestão. É preciso ter em mente que essa situação pode ser causada por problemas de saúde, atraso no recebimento de salários ou desempregos.

Existe uma série de ações para diminuir o número de inadimplentes e fazer uma gestão exemplar. Aqui, vale reforçar que aumentar a taxa para os que pagam em dia compensarem os devedores pode fazer com que o índice de inadimplência cresça.

Pensando nisso, elaboramos este artigo com quatro dicas indispensáveis para incentivar o pagamento por parte dos moradores. Acompanhe!

1. Conscientize os condôminos

É importante instruir os condôminos sobre a importância de pagar a taxa condominial para o bem-estar de todos que fazem parte do condomínio. É com esse dinheiro que todos os custos coletivos são pagos, como água, energia elétrica e gás dos espaços de uso comum, pagamento de funcionários e outras despesas necessárias para o dia a dia.

Lance campanhas regulares, como colagem de avisos na portaria e na entrada dos blocos (prédios) e envio de e-mail, mostrando os benefícios de honrar com a taxa condominial e a importância para todos os residentes. Durante as assembleias, exponha também as consequências da inadimplência, para que esse péssimo hábito seja eliminado com o tempo.

2. Notifique com antecedência

Às vezes, a falta de pagamento ocorre por esquecimento dos moradores. Portanto, envie sempre notificações antes do vencimento, junto com o boleto de cobrança ou linha digitável, para resolver esse problema.

Esses alertas podem ser disparados por e-mail, SMS ou aplicativos, desde que seja previamente combinado. Além disso, é importante incentivar o uso de ferramentas práticas e ágeis, como gerar a segunda via de boleto pelo aplicativo da administradora do condomínio.

3. Defina uma régua de cobrança eficiente

Utilizar uma régua de cobrança bem planejada, garante que, após alguns dias em aberto, a cobrança do boleto em atraso seja feita em tempo hábil, antes que se torne um problema de solução mais complexa.

Ter a frequência dos contatos definidos, com discursos bem elaborados, permitirá tratar a inadimplência de forma uniforme, impessoal e com regras claras.

Variar os canais utilizados nestes contatos também é uma boa prática, podendo utilizar o e-mail para mensagens mais completas, o SMS ou WhatsApp para mensagens curtas e rápidas em forma de suporte as comunicações anteriores e cartas para notificações mais formais que exigem comprovação de recebimento postal.

4. Avalie o protesto e cobrança judicial

Protestar aqueles que insistem em não pagar é uma atividade bastante eficiente, porém é necessário contar com aprovação em assembléia. Isso porque o inadimplente fica com o crédito bloqueado no mercado até pagar a taxa devida, evitando que o caso seja levado à esfera judicial.

Caso a cobrança “amigável” não surta efeito, acione a justiça o quanto antes para evitar a acumulação de débitos. Procure um advogado de confiança para entrar com o pedido.

O que achou de nossas dicas para reduzir a inadimplência no condomínio? Vamos colocar essas orientações em prática. Afinal, quanto mais o tempo passa, maior a dívida fica. Ao ter os recebimentos em dia, os custos condominiais serão supridos sempre em dia, favorecendo o funcionamento de todo o condomínio.

Gostou do artigo? Compartilhe esse conhecimento com seus colegas síndicos nas redes sociais. Eles certamente gostarão dessas dicas.

Receba inovações e boas práticas para a gestão condominial!

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.